Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório Turístico

Um Blog de Técnicos para Técnicos e de Técnicos para Turistas. Tudo o que é preciso encontrar sobre Turismo, está aqui!

Nas Margens do Rio Dão

24.05.12 | Damiana Sousa

"Lembro-me de uma Aldeia, perdida na Beira..." não foi a Terra que me viu nascer, mas a que já me acolheu, a mim, ingrata moradora.

Hoje decidi desvendar um dos cantinhos bonitos de uma pequena Aldeia do Concelho de Mangualde: Fagilde.

Pode gabar a sua beleza, por abraçar o Rio Dão. Posso seguramente afirmar que a Praia de Mangualde não retirou visitantes às suas margens nos meses mais quentes. A água quentinha, ainda que habitada por uma fauna aquática surpreendente, convida a bons banhos nos dias de sol.

E o que ajuda à presença dos banhistas? Um simpático Barzinho, restaurado de uma antiga Casa, que invade o Rio Dão. (Casa do Rio)

No Inverno é local acolhedor nos dias frios, com um ambiente espetacularmente rural e convidativo. No Verão, sabe bem degustar o sol refletido na água, a partir das suas esplanadas.

Antes da data de funcionamento da Barragem de Fagilde (1984 - fim da construção), o rio Dão passava com uma atribulação selvática nas suas margens, habitadas por quintas e pinhais. Hoje, se esvaziassemos toda a água existente, poderiamos reconhecer socalcos de um Portugal tipicamente rural. Seria um voltar atrás na história. Esta pequena característica, torna apenas os banhos um pouco perigosos, dado que as antigas quintas agrícolas eram feitas em "escada". Aconselho portanto, a que quem vá a banho não se afaste muito da margem, a não ser que seja um bom nadador sem qualquer problemas em "perder pé" rapidamente.

A zona onde se situa a "Casa do Rio", é bastante segura para banhos: possui uma pequena praia fluvial, com uma piscina dentro do rio, gaivotas e um paredão em madeira para os mais aventurosos que gostam de treinar os seus saltos para dentro de água. É seguramente a zona que aconselho a utilizar para molhar os pézinhos.

Chegar a Fagilde, não é difícil. Se quiser evitar as portagens, apanhe a N16. Se é como eu e já se conformou com a questão das portagens, apanhe a A25 e saia em Fagilde. Procure pela Estrada da Barragem e desça a estrada até ao fim. Vai deparar-se com um cenário de tranquilidade.

Se for apreciador do lado mais natural dos pequenos locais, parta à descoberta. Depois da sua visita, passe por aqui e diga-me se valeu a pena.

 

Paisagem em Pleno Verão

 

 

O Inverno na Barragem de Fagilde. Com o baixo nível da água, é possível perceber a profundidade do seu leito. Cuidado!

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported.